<body>

Deixa com o Beque !!

sábado, fevereiro 09, 2002

Um canibal estava a andar pela selva e chegou a um restaurante aberto por um outro canibal. Como estava com alguma fome sentou-se e olhou para o cardápio...

– Missionário Guisado R$ 2.500,00
– Explorador Frito R$ 3.500,00
– Político no forno R$ 10.000,00

O canibal esperou e depois perguntou:
– "Porque é que o político é muito mais caro que o resto?"
O cozinheiro respondeu:
– "Já alguma vez tentaste limpar um deles?"

*Publicado por Dhuvi-Luvio 3:55 PM


Tá a fim de fazer um sambra-enredo ???

Então
manda...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 3:51 PM


Razão de Ser
Paulo Leminski

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

*Publicado por Dhuvi-Luvio 3:47 PM



*Publicado por Dhuvi-Luvio 3:43 PM



*Publicado por Dhuvi-Luvio 3:41 PM


quinta-feira, fevereiro 07, 2002

NEM PARECE QUE É CARNAVAL...

O Brasil passa por um momento muito chato. Agora só existem dois assuntos nesse pais: seqüestros e BBB. O engraçado é que, não sei se vocês notaram, mas o BBB é como o reverso de um seqüestro.
No BBB, você vai para uma casa ficar enclausurado por um tempão pra ganhar uma grana preta, fazendo de tudo pra se manter nessa casa.
Em um seqüestro, o cara é forçado a ir pruma casa, fica lá doido pra ir embora e fica rezando pra não ter que morrer numa grana preta com isso.
No BBB, você está cercado de gente que não conhece, mas que faz de tudo pra interagir com você: querem ser seus amigos, sorriem e se você for bonitinho(a), podem até querer te levar pra cama.
Em um seqüestro, você está cercado de gente que não conhece, mas eles não fazem nada pra interagir com você, pelo contrário. Falam pra você ficar quieto, te deixam trancado, amarrado e se bobear, vendado, pra que você não veja sequer a cara deles. O maior contato que um seqüestrador pode ter com você é que ele corte sua orelha pra entregar a sua família.
No BBB, além da sua exposição na mídia, TODA a sua família também começa a aparecer em programas, jornais, revistas.
Em um seqüestro, não só você não aparece, como a sua família ainda implora pra imprensa ficar de fora disso.
No BBB, você fica sem contato com sua família o tempo todo
Em um seqüestro, você até fala com sua família. Pra provar que está vivo, pra falar sobre o resgate, etc…
No BBB, se você não agrada as pessoas da casa, você é eliminado
Em um seqüestro, se você não agrada as pessoas da casa, você é eliminado (epa…essa é uma semelhança…).

(Ranzinza)

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:06 AM





Sandy fecha cota de patrocínio com marca de preservativos

A Johnson & Johnson acaba de anunciar um contrato milionário com a cantora Sandy. O novo patrocínio exige que Sandy faça uma série de 5 comercias sobre o preservativo Jontex, em todos ela promete que o produto será a sua escolha na hora que começar sua vida sexualmente ativa. O contrato também prevê que a perda da virgindade da cantora deve ocorrer até o final do ano de 2002, e que o ato deve ser realizado exclusivamente com a proteção de algum preservativo da marca.

"Estamos querendo ser a primeira e única escolha dos adolescentes que estão iniciando sua vida sexual, ninguém melhor para passar esta mensagem do que o símbolo nacional da virgindade", declarou Ernesto de Assis, gerente de marketing da Johnson & Johnson. A empresa também estuda a associação de sua linha de lubrificantes anais, o KY, com a imagem de Júnior, parceiro e irmão de Sandy.

O empresário da dupla não quis dar detalhes sobre o contrato, ele apenas informou que Sandy já está buscando se familiarizar com o produto.

(cocada, hem ?!!)

*Publicado por Dhuvi-Luvio 9:20 AM


BIG BODE BRASIL

Mandou bem o cara, na coluna do NO:

Trancados dentro de uma casa, uma go-go girl e um caipira bem dotado cujo maior sonho é aparecer na capa da G Magazine levaram uma semana para fazer o que qualquer casal de adolescentes faz em dez minutos de festa no play. Cento e sessenta horas depois de entrar no ar – parem as máquinas! Atualizem o site! – rolou um beijo, nesta terça-feira, em Big Brother Brasil.
A Globo fez sua parte. Trancafiou na mesma casa, todos de sunga e biquíni, um português que já ganhou a vida como go-go boy em Paris e uma atriz loura de filme pornô. Uma senhora siliconada que confessou ter torrado R$ 4 mil só em calcinha e sutiã com um modelo assediado sexualmente pelo costureiro Valentino e a top-model Gisele Bundchen, sem ter topado nada com nenhum dos dois. Havia também um quarentão, liberado publicamente pela esposa para atacar qualquer vulto bonito que aparecesse respirando à sua frente e uma adepta do bissexualismo.
Era o casting perfeito, todos profissionais do hormônio, mais a Jacuzzi funcionando a todo vapor, para deixar o ibope molhadinho. A expectativa, em pleno verão carioca, era de sexo grupal. Não rolou. Só deu tédio grupal.
Bem que a Globo tentou. Deixou seus parrudos mambembes sem tarefas, ao sol de fevereiro, para que tivessem bastante tempo de pensar apenas naquilo. A única gincana foi uma maratona de dança, mas não era nem preciso caprichar nos passos. O importante era que os corpos dos casais não desgrudassem um do outro. Nem assim a coisa esquentou. Os hormônios não subiram à cabeça da galera. Onde se esperava a gritaria dos orgasmos múltiplos houve um palavrório histérico numa língua em formatação baseada nas expressões "fala sério, galera", "você não tá entendendo, brother", "é show, mermão", "mandou bem, ôôôô", "tipo assim, sei lá", "eu não mereço", "na pressão" e meia dúzia de palavrões já tradicionais para que em casa se percebesse ser o português. Costinha, o saudoso cômico escrachado, morreria de inveja do nível das piadas.
"Quem foi que disse que sabia tirar sobrancelha?" – pergunta uma voz feminina.
"Eu" – ouve-se uma voz masculina. "Mas só a de baixo."
A Globo transformou o país numa ilha cercada de BBB por todos os lados, usou todas as mídias e verbas possíveis, mas não conseguiu fazer de seu zoológico humano um bom programa de televisão. Não há qualquer charme nos personagens. Carisma zero. Quando o troglô-caipira Kléber, uma versão neandertal de Alexandre Frota, finalmente pega Xaiane para um amasso, não se ouve a moça suspirar lânguida. Pelo contrário. Doeu. O brutamontes segura-lhe a orelha e começa a espocar beijos barulhentos lá dentro. Nenhum adolescente faria pior. A moça, que tinha passado todos os primeiros dias reclamando dos humores de uma TPM, e justo naqueles minutos comemorava uma nova fase, tenta sair fora do novo incômodo com uma expressão de pavor. E protesta na língua padrão da galera: "Eu não acredito que você tá fazendo isso, cara!, que horror!"
Não houve sutileza em qualquer momento. Colocaram em cena um homossexual e ele correspondeu ao estigma: imitou Maria Bethânia. Um assessora de imprensa também confirmou a impressão de que jornalistas precisam apurar melhor suas histórias: assegurou ter ouvido de uma boa fonte que os Mamonas Assassinas morreram depois de um pacto com o diabo. O QI foi abaixo de zero. O empresário Bruno Saladini, que tem na árvore genealógica um avô presidente do antigo Clube dos Cafajestes, contou as façanhas de seu pit-bull. Alessandra só tinha uma preocupação. Adubada por copos de silicone, cuidava que os seios se controlassem por dentro do sutiã. Moça fina: "Não quero pagar um peitinho na Globo".
O primeiro eliminado foi Caetano, o coroa de 40 anos. Tentou incorporar um Supla de frente e acabou rejeitado pela galera, que não suportou suas palavras com mais de três sílabas. Patético, vagou pela casa como se fosse um São Francisco seguido da cachorra Mole. Nesse momento, pela bata branca que usava quando foi defenestrado, deve estar pichando os muros do Rio como se fosse o profeta Gentileza redivivo. "Tomara que o mundo lá fora esteja em paz, sem guerras ridículas", balbuciou no adeus aos inimigos – que continuavam tipo assim, sabe como?, aos berros cantando pagodes.
No Casa dos Artistas, com um elenco só de profissionais, cada um inventou um tipo. Barbara Paz foi a mais convincente como pobre Cinderela. No Big Brother, todos amadores deslumbrados que não param de citar Alexandre Frota (quando um carro do fumacê passou na rua, Saladini lembrou-se do "pênis longo" do ídolo), eles querem ser autênticos – e acabam apenas malas insuportavelmente desinteressantes. Zero de espetáculo. Nesta segunda semana, a Globo vai interferir com alguma provocação para não deixar que seus little brothers continuem boquiabertos com a tela plana da televisão da sala ("essa parada custa uns R$ 10 mil") ou com as intermináveis conversas sobre o "metabolismo acelerado das proteínas atuando no carboidrato". Vai precisar tomar mais cuidado também com o verbo sujo do ao vivo. O cafajeste-neto Saladini explicou nesta terça-feira aos espectadores, gente acostumada à paixão rica de Jade, o que seria o "amor de pica". Se o Big Brother continuar bobo e chulo assim v! ai ser o contrário do tal amor. Não fica.


Joaquim Ferreira dos Santos é jornalista.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 12:37 AM


quarta-feira, fevereiro 06, 2002


segunda-feira, fevereiro 04, 2002




domingo, fevereiro 03, 2002


Essa aí é a gostosa do Big Brother, que antes de ir para lá, já tinha liberado o "rabão" para a galera...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 1:17 PM




Quer rir ?? Tem para todos os gostos...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 1:14 PM




Nome : Dhuvi-Lúvio
Local: Batel-Pr
Email para mim


EM CURITIBA

Links
Antigos

Powered by Blogger
Site Meter