<body>

Deixa com o Beque !!

sexta-feira, outubro 25, 2002

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:46 AM




Oração de Nossa Senhora do Bom Remédio

(Fazer a oração com as mãos em imposição em cima dos remédios)
Minha Santa Mãe Curadora de almas e corpos!
Cada dia a Teu lado é certeza de:
bons pensamentos,
boas obras,
atos de virtude,
méritos celestes.
Ó Maria,doce e encantadora Virgem!
Assim guardado um homem não adoece.
Uma vez que de Ti me afastei,
encontro-me
necessitado de amparo
para encontrar
o remédio para meus males.
Com a Tua ajuda a mim virá o remédio.
Senhora portadora da vida sadia!
Sempre terei médico, medicamento e terapia adequada.
Agradeço pelas graças alcançadas por Maria.
Agradeço pelas luzes de Maria.
Agradeço pelas forças e energias recebidas de Maria.
Agradeço pela companhia de Maria.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:45 AM




*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:43 AM




*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:37 AM


A Fé e as Montanhas
Augusto Monterroso

No princípio a Fé removia montanhas só quando era absolutamente necessário, e por isso a paisagem permaneceu igual a si mesma durante milênios.
Porém, quando a Fé começou a propagar-se e as pessoas começaram a achar divertida a idéia de mover montanhas, estas não faziam outra coisa senão mudar de lugar, e cada vez era mais difícil encontrá-las no lugar em que a gente as tinha deixado na noite passada: coisa que se percebe, criava mais dificuldades do que as que resolvia.
A boa gente preferiu então abandonar a Fé, e agora as montanhas geralmente permanecem em seu lugar.
Quando numa estrada acontece um desmoronamento debaixo do qual morrem vários viajantes é porque alguém, muito longe ou por ali mesmo, teve uma ligeiríssima recaída de Fé.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:33 AM



*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:31 AM


quarta-feira, outubro 23, 2002



UM SONHO DE SIMPLICIDADE - RUBEM BRAGA

Então, de repente, no meio dessa desarrumação feroz da vida urbana, dá na gente um sonho de simplicidade. Será um sonho vão? Detenho-me por um instante, entre duas providências a tomar, para me fazer essa pergunta. Por que fumar tantos cigarros? Eles não me dão prazer algum, apenas me fazem falta. São uma necessidade que inventei. Por que beber uísque, por que procurar a voz de mulher na penumbra ou os amigos no bar para dizer coisas vãs, brilhar um pouco, fazer intrigas?

Uma vez, entrando numa loja para comprar uma gravata, tive de repente um ataque de pudor, me surpreendendo assim, a escolher um pano colorido para amarrar ao pescoço.

A vida poderia ser bem mais simples. Precisamos de casa, comida, uma simples mulher, que mais? Que se possa andar limpo e não ter fome, nem sede, nem frio. Para que beber tanta coisa gelada? Antes eu tomava a água fresca da talha, e a água era boa. E quando precisava de um pouco de evasão, meu trago de cachaça.


(POIESIS)

*Publicado por Dhuvi-Luvio 9:58 PM




"Nasceste no lar que precisavas,
Vestiste o corpo físico que merecias.
Moras onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com teu adiantamento.
Possuis os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades,
nem mais, nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes, amigos são as almas que atraístes, com tua própria afinidade.
Portanto, teu destino está constantemente sobre teu controle.
Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas, tudo aquilo que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontade são a chave de teus atos, atitudes, são as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivencial.
Não reclames nem te faças de vitima. Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograme tua meta, busque o bem e viverás melhor".


(Chico Xavier)

*Publicado por Dhuvi-Luvio 9:46 PM



terça-feira, outubro 22, 2002

PIADA DO CIRCULANDO.COM

E aí, papai: qual vai ser o nome da criança? A garota, novinha e muito gostosa por sinal, vai à primeira festa com a galera, mas tem medo dos avanços da garotada. Pede conselho à mãe.

- Se os caras começarem a insistir muito, você pergunta: e aí, papai, qual vai ser o nome da criança? Isso bota qualquer homem para correr, minha filha, pode crer!

No meio da dança o rapaz diz:

- Vamos lá no jardim, atrás da piscina?

Ela vai, mas quando o moço começa a botar a mão, ela pergunta:

- E então, papai, que nome que a gente vai dar para a criança?

O rapaz a olha com surpresa, diz que esqueceu a carteira no bar e vai saindo depressinha. Uma hora mais tarde a cena se repete, com outro garoto, igualzinho! Quando ela pergunta qual será o nome da criança, ele fica de pés frios e sai correndo.

Mais tarde, ela vai ao jardim, com outro rapaz.

Começa com beijinho aqui, com beijinho ali...

Ela pergunta: e então, papai, qual vai ser o nome da criança?

... Ele vai abrindo o vestido dela...

E então, papai, qual vai ser o nome da criança?

... Ele tira o vestido dela, depois a calcinha... e tira as calças, a camisa, a cueca...

E então, papai, qual vai ser o nome da criança?

... E ele... Ah... Ahh... Ahhhh... Ahhhhhh... Ahhhhhhhhhhhh...

Ela insiste: e então, papai, qual vai ser o nome da criança?

... E ele goza, satisfeito, concentrado...

Ela pergunta mais uma vez:

- E agora? Qual vai ser o nome do nosso filho?

Ele – triunfante, concentrado - tira devagar a camisinha cheia, levanta no alto, dá um nó firme e diz:

- Se ele sair dessa, vai se chamar Magaiver!

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:29 PM




Japoneses descobrem gene da cebola que provoca lágrimas


Cozinheiras e cozinheiros de plantão, alegrem-se! Uma descoberta científica pode acabar com a choradeira provocada pelas cebolas sem alterar o sabor do vegetal. Pesquisadores japoneses identificaram o gene responsável pela substância da cebola que induz às lágrimas., diz estudo que está sendo publicado na edição desta quinta-feira da revista "Nature".
Com a descoberta do gene, dizem os pesquisadores, não seria impossível fazer variedades de cebolas geneticamente modificadas sem a tal substância que provoca o choro.
Os cientistas pensavam que a substância química indutora de lágrimas fosse produzida como um subproduto do processo bioquímico que cria os componentes do sabor, mas Shinsuke Imai e seus colegas da House Foods Co., no Japão, mostraram que a substância química é produzida por uma enzima totalmente separada.
Uma cebola sem a enzima não irritaria os olhos e teria sabor semelhante ao original. Semelhante porque os pesquisadores dizem que alterações muito pequenas não podem ser descartadas. Segundo o estudo, misturar o percurso bioquímico como resultado do bloqueio da enzima levaria a uma maior produção do tiossulfinato, componente relacionado ao sabor.
"A alteração da quantidade desse componente pode afetar a intensidade do sabor, mas não estamos prevendo mudanças drásticas", diz Imai.
Uma cebola GM livre de lágrimas pode ajudar a convencer pessoas contrárias aos alimentos geneticamente modificados de que a tecnologia pode oferecer benefícios ao consumidor.
"Elas acham que os alimentos GM só beneficiam a indústria de biotecnologia e os produtores de sementes, mas há um potencial muito grande para a produção de variedades GM de que as pessoas gostem", disse à "New Scientist" Jeremy Sweet, na Niab, organização de pesquisa agrícola sem fins lucrativos baseada na Inglaterra.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:16 PM



ATENÇÃO DESEMPREGADOS!

Você está procurando um novo emprego ou querendo dar uma incrementada no seu currículum para melhor impressionar o futuro empregador? Não perca esta oportunidade! O departamento de Recursos Humanos do Mishignes on-line acaba de desenvolver um método rápido e fácil para impressionar empregadores. O método é simples, basta apenas substituir o nome do seu atual cargo por algo mais formal. Confira abaixo!


Boy do Xerox - Executivo de Marketing Impresso
Faxineiro - Gerente Chefe de Manutenção
Porteiro - Oficial de Movimentação Interna
Vigia - Oficial de Movimentação Noturna
Motorista de Ônibus - Distribuidor de Recursos Humanos
Motorista de Táxi - Distribuidor de Recursos Humanos Privativo
Servente de Escola (banheiro) - Saneador(a) de Áreas Úmidas
Frentista - Encarregado de Logística de Energia
Peão de Obra - Auxiliar de Oficial de Engenharia
Ofiice-Boy - Engenheiro de Logística de Documentos
Motoboy - Engenheiro de Logística Motorizada de Documentos
Vidente - Consultor de Assuntos Gerais
Distribuidor de Santinhos - Prático de Marketing Direto
Garçom - Coordenador de Logística de Alimentos
Gandula - Supervisor de Movimentação de Artigos Esportivos
Ascensorista - Oficial de Logística em Recursos Humanos Predial
Camelô - Distribuidor de Produtos Alternativos
Gari - Engenheiro Saneador de Vias Públicas

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:12 PM



Aqui ou acolá?

Diz o povo das matemáticas que toda teoria só se confirma quando pode ser provada pelo tira-teima dos números. Eu cá penso que certas teorias de tão justas e belas já nascem provadas e não carecem da prova dos noves, e seria até muito triste se se provasse o contrário. Então deixa lá, sem mexer pra não quebrar o encanto.
Pois sim, li agora uma apaixonada defesa da teoria do Universo Paralelo, esse que tá logo ali, embaixo, em cima ou derredor, não se sabe, mas tá, diz a criatura com absoluta convicção. Certo é que por não saber quase nada duvido de tudo, e por isso quase sempre sou atropelado pelas certezas embutidas em cada dúvida.
Embora se diga que aquele Universo Paralelo seja capaz de fazer coisas medonhas como sugar, sem deixar vestígios, pessoas e coisas pro lado de lá, continuo pensando que se ele existe é inofensivo. Meu receio é que um dia se comprove a sua existência, e através disso se descubram as passagens secretas e todo mundo migre pra lá em busca do seu outro um que habita ali, e esse mundo de cá fique deserto e se acabe, e sobrando só um mundo morre a estimulante esperança de ter outro melhor. Então deixa estar.
Minha única grande dúvida é se eu tô no paralelo de lá querendo me mandar pro de cá, ou se tô no daqui querendo tá algures no outro lado.

(Epifanias Imperfeitas)

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:06 PM


*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:02 PM


*Publicado por Dhuvi-Luvio 9:59 PM



segunda-feira, outubro 21, 2002



A normalidade e o caos

Luis Fernando Veríssimo

Se entendi bem a lógica do momento, a situação do país é tão grave que seria temerário entregá-lo a qualquer outra facção que não a responsável pela situação ter ficado tão grave. Algo na linha do imperativo doméstico que a gente ouvia da mãe: quem sujou que limpe. Mas como os que sujaram não reconhecem que sujaram - pelo contrário, identificam-se como guardiões de uma normalidade ameaçada pela vitória da oposição - a analogia não vale.
Qual é exatamente o "caos" que viria com a eleição do Lula? Crise financeira, estagnação econômica, desemprego, um clima social explosivo? Isso tudo já tem. Essa é a normalidade ameaçada. Até o pior efeito previsto de uma mudança de modelo, a fuga do capital especulativo, já começou, e o que espantou não foi a cara feia do Lula, ma! s o reconhecimento de que esse modelo não se sustenta. O pânico com a possibilidade de um calote não vem do medo da "esquerda", que no poder não seria nem burra nem suicida, mas do tamanho da dívida, e o que tornou a dívida terrível foi a política de dependência total adotada pelo atual governo. Muito mais assustador - a longo prazo, até para os especuladores - do que a perspectiva de uma mudança deveria ser a perspectiva da continuação deste caminho sem alternativa para o desastre.
Mas tal é o domínio do pensamento econômico hegemônico sobre a nossa mente colonizada, que ele consegue até definir conceitos que a realidade em volta desmente, como os de "normalidade" e "caos". Essa guerra civil permanente no meio da qual a gente vive não é o caos. Ou é um caos perfeitamente normal. A seriedade e a sensatez que uma aventura esquerdista supostamente destruiria são representadas pelos índices de desenvolvimento social que elas alcançaram.
Escolha qualquer um: saneamento básico, habitação, energia...Depois de oito anos de dependência total, ficamos dependentes até do vocabulário e dos valores do capital financeiro, como caddies miseráveis que adotam os hábitos dos ricos para os quais carregam os sacos de golfe. A conveniência do mercado especulativo se tornou o nosso parâmetro de normalidade, e qualquer alternativa ao seu domínio, o nosso parâmetro de terror.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:39 AM






Nome : Dhuvi-Lúvio
Local: Batel-Pr
Email para mim


EM CURITIBA

Links
Antigos

Powered by Blogger
Site Meter