<body>

Deixa com o Beque !!

sexta-feira, outubro 10, 2003



NÃO CAIA NESSE CONTO !!

Estranhei muito quando chegou uma conta em meu nome da Embratel. Eu não utilizo o 21 aqui em Curitiba para ligações DDD e portanto não havia sentido me mandarem uma conta...
Quando abri e li o conteúdo meu sangue ferveu. Era a conta referente ao 0300 da GLOBO.COM no valor total de R$ 24,75 totalizando 57 minutos de acesso. Ou seja, para eu pedir cancelamento (que só pode ser feito via 0300) fiquei esperando 52 minutos (contando as ligações que caíram e as que eu desisti de ouvir as propagandas e musiquinhas) para falar por 5 minutos com o atendente responsável, que ainda por cima ficou me pentelhando para eu não desistir da assinatura.



Imagine que você esteja numa cidade pequena em que só haja um telefone disponível. Ele fica no hotel da cidade em uma pequena cabine escondida e escura com duas portas de acesso, uma para entrada e outra para saída e dentro de uma grande sala, onde várias pessoas formam uma longa fila de espera. O dono do hotel controla o processo, ele disca o número e diz se está ocupado ou não, e resolve quando a pessoa pode entrar na cabine para falar. Ele ainda tem o poder de desligar a ligação enquanto a pessoa está falando, e se isso acontecer a pessoa tem de voltar ao fim da fila. É proibido terminantemente guardar o lugar, se a pessoa resolver ir ao banheiro tem de voltar ao fim da fila, ou se a pessoa quiser voltar depois, também de voltar ao fim da fila. O dono do hotel ainda pode manter a cabine vazia por quanto tempo achar necessário, pois a cabine é escura e a pessoa sai por uma porta não visível, ou seja, quem está na sala não sabe se a pessoa ainda está falando ou se a cabine está vazia, tem de confiar no dono do hotel. Agora o mais interessante (para quem?), a cobrança do telefonema é da seguinte forma: enquanto a pessoa estiver na sala do hotel ela estará sujeita a uma tributação taxada pelo tempo de permanência na sala, mesmo que ela esteja na fila, mesmo que não consiga falar, mesmo que esteja ocupado, mesmo que desista, mesmo que vá ao banheiro... Não acaba aí: enquanto você espera na fila, você não pode conversar com os outros da fila, você é obrigado a ouvir a propaganda das ínumeras qualidades do hotel e sua magnífica trilha sonora. Ainda não acabou: você só pode sair dessa cidade (cujo prefeito é o dono do hotel) se ligar para alguém vir lhe buscar. Ou seja, você é obrigado a entrar no hotel e em sua longa fila. Para finalizar: não há parentes nem conhecidos seus nesta cidade, isso quer dizer que, se você continuar na cidade, vai ser obrigado a pagar a diária para dormir no Hotel e ainda por cima consumir seu caríssimo frigobar. Um pequeno detalhe: não há telefones nos quartos...
A pergunta que não quer calar: o que você foi fazer nesta cidade, se não há amigos ou parentes seus lá ??



E aí, fez a analogia ?? Você acha justo esses caras nos roubarem assim de forma oficial ??? UM MÊS nesse provedor custa R$14,90 e no entanto UMA HORA esperando ser atendido custa R$25,00...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 5:51 PM




“Maconha legal” é palha e dá enjôo

Dois usuários da maconha legalmente produzida e distribuída pelo Ministério da Saúde do Canadá a pacientes com aids estão pedindo o dinheiro de volta.

Após uma decisão da Suprema Corte em julho deste ano que obrigou a venda da erva sob receita médica, o Ministério da Saúde contratou uma empresa particular para produzir maconha, ao custo de 5,75 milhões de dólares (cerca de R$16,2 mi) anuais, dentro de uma mina abandonada no norte da província de Manitoba. Os médicos que receitam maconha devem se cadastrar junto ao governo e são eles os responsáveis pela distribuição da cannabis sativa oficial, que vem em embalagem com o brasão nacional.

No entanto alguns pacientes têm reclamado do sabor enjoativo da erva e que não produz nenhum efeito. Jim Wakeford, 58, e Barrie Dalley,52, devolveram o que sobrou dos pacotes de 30 gramas que adquiriram ao preço de 150 dólares (R$424).

Testes de laboratório indicaram que a maconha vendida pelo Ministério da Saúde possui apenas 3% de THC e contém chumbo e arsênico.


*Publicado por Dhuvi-Luvio 5:37 PM




No consultório, paciente recebe a notícia que tem apenas mais cinco minutos de vida e diz, desesperadamente:
- Doutor, o que o senhor pode fazer por mim???
E o médico responde:
- Um Miojo...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 5:27 PM


*Publicado por Dhuvi-Luvio 5:15 PM







Estava meio grilado. Aquelas suspeitas aleatórias e insanas que dá na gente de tempo em tempo. Neuras, em tradução rápida. Achava que estatisticamente, considerando o número de relações, eu já havia de ter engravidado alguém acidentalmente... Houve, é claro, alguns atrasos por parte de algumas namoradas, mas sempre infundados.
Para retirar a paranóia ululante da cabeça, fui me consultar com um urologista, que escolhi pelo endereço mais próximo de casa. Fiquei numa salinha minúscula junto com mais dois caras, um casal e a recepcionista. Achei estranho um casal consultar um urologista, mas depois fui saber que é muito comum um urologista ou ginecologista tratar o casal em conjunto.
Engraçado como as pessoas ficam encabuladas na sala de espera, todo mundo de cabeça baixa folheando revistas antigas. Um silêncio mortal que nos permitia ouvir o médico falando ao fundo.
Fui o primeiro a ser chamado. O médico me fez algumas perguntas e disse que minha dúvida era também a da metade dos homens (síndrome da porra-rala), ou seja, era muito corriqueiro alguém chegar em seu consultório para fazer esse exame. Era o tal do espermograma.
Ele me pediu que eu me dirigisse a atendente e dissesse que teria uma coleta a ser feita. A moça me entregou um potezinho transparente e me indicou um banheirinho junto a saleta, dizendo que havia revistas na gaveta, caso eu necessitasse. Tudo isso com a atenção total da galera da sala.
Fechei a porta do banheiro e comecei os trabalhos sem revista mesmo. Mas cadê a concentração ? Eu pensava no barulho que estava fazendo e que todos na sala estavam sabendo o que eu estava fazendo ali, a um metro apenas deles. Tentei abrir a gaveta para procurar as revistas mas estava emperrada. Fiquei um tempinho para conseguir abri-la sem fazer estardalhaços. Em vão: eram revistas antigas e todas amassadas, eu diria até borradas! Desisti da revista e voltei para o braço direito, pensando no mico que seria, eu sair dali com uma auto-broxada. Concentrei-me procurando pensar em algo excitante. Quando enfim consegui o objetivo, percebi que havia me esquecido do maldito potezinho. Já era tarde!! O material todo havia se esvaído no papel higiênico e pelo vaso... Tentei torcer o bicho dentro do pote mas só saíram alguns míseros pinguinhos...
Abro a porta do banheiro e todos os olhos se voltam para mim e minhas mãos vazias. Digo a recepcionista que aconteceu um acidente: o potezinho caiu no vaso e se ela poderia me dar outro. Todos os olhos de novo em mim... Ela consultou o médico pelo telefone. Para surpresa de todos, o médico abre a porta do consultório e também com os olhos assustados me perguntou como aconteceu isso. Eu contei que o potezinho caiu dos meus dedos escorregadios...
Resumo da ópera: ele me deu um novo pote e disse que eu poderia sim tentar de novo, mas que existia um volume mínimo para ser analisado, se eu conseguisse a proeza de coletar essa quantidade tudo bem, mas o ideal mesmo era eu fazer uma nova coleta no dia seguinte. Ficou de novo aquele silêncio mortal na saleta, todos esperavam ávidos por minha resposta, inclusive o médico.
Era uma questão de honra, lá fui eu de novo para o banheirinho... E dá-lhe imaginação erótica, e dá-lhe troca de mãos...
Yes !! Depois de minutos infindos, o Beque conseguiu ejacular... Uma merrequinha é verdade, mas o suficiente para o exame.
Ao sair do banheirinho o olhar mais curioso era o da recepcionista, que não conseguiu esconder o riso de satisfação que indicava que eu obtivera êxito, quando lhe entreguei o potezinho.

- Tudo bem, meus parabéns. Mas... e o resultado ??

*Publicado por Dhuvi-Luvio 12:33 PM




Aqui em Curitiba o refrigerante é chamado de "Gasosa", mais especialmente as marcas alternativas. Dentre elas há uma muito tradicional aqui que se chama
CINI, e dentre os inúmeros sabores existentes há um que me chamou muito a atenção, é a GENGIBIRRA, que como o nome já sugere tem sabor de Gengibre. Eu que sou consumidor contumaz dessa iguaria nos restaurantes japoneses adorei a bebida. Pena que a fábrica só abrange o mercado interno da cidade e arredores. Faria muito sucesso no Rio de Janeiro, com certeza...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:02 AM



quinta-feira, outubro 09, 2003





*Publicado por Dhuvi-Luvio 1:43 PM




*Publicado por Dhuvi-Luvio 12:10 PM




Quem anda por Ipanema conhece muito essa peça rara: Daminhão Experiença.
Pois é, o cara tem um
site bem arrumadinho, bem mais limpinho que sua estranha cabeleira.
Conversei algumas vezes com Daminhão e sempre nos cumprimentamos quando nos cruzamos.
Ele tem uma rotina diária que é percorrer os prédios da Nascimento Silva conversando com os porteiros amigos.
Muitos o ajudam doando coisas velhas ou comprando as coisas que ele vende. Até hoje eu não sei se ele mora mesmo por ali...

Se você quer saber mais sobre o Damião ou sobre o que é o Planeta Lamm, leia sua biografia. Você também pode fazer o dowload de algumas músicas...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:46 AM




Pirãmide de ursinho de pelúcia. Deslize o mouse sobre eles...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:19 AM





Olha só a doideira: as pessoas mandam suas fotos nuas (não as suas, as delas) para serem votadas...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:13 AM


*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:08 AM


quarta-feira, outubro 08, 2003

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:54 PM





*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:34 PM




Não dá crer que
isso seja sério. E ainda com musiquinha...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:25 PM




Fusível de 13 ampéres - Tente entender

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:20 PM





AUTO RISADA
(Dhuvi-Lúvio / Rio 21-02-97)

As músicas me acompanham ou eu a elas
Sou dado a falar mal de generais e presidentes
Procuro ser sincero até o limite da verdade
Minhas poesias não são a minha biografia
Minhas mulheres foram mais que meus álibis
Quando bebia tinha saudades de todas elas
(Porque que fui tão canalha com algumas?)
As crianças não sabem o quanto são felizes
Onde eu guardo um pouco desta felicidade?
Procuro não desperdiçar em qualquer hora
A vida deveria ser mesmo como ela é?
Querer viver é o que me mantém vivo
Será que o piloto se esqueceu disso?
Troco os quadros de lugar, talvez troque de vez
Todo costume é um mau costume. Viva o aleatório!
Todo cotidiano é um cu, de dia, de mês, de ano...
O marasmo é a contra-posição do orgasmo
Tenho coragem de dizer que sou covarde
E que posso mesmo a qualquer hora me matar
Desde de que já tenha acabado de ler a bíblia
Desde de que já haja muitas sementes brotando
Desde de que tenha covardia o suficiente
E tenha estrelas à beça no céu de verão
E canções sendo executadas
E livros compreendidos
E idéias todas funcionando
E ninguém como inimigo
E meu poder sobre controle absoluto
E minhas orações todas ouvidas
E a família unida sempre como foi

*Publicado por Dhuvi-Luvio 6:03 PM





*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:40 AM





*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:51 AM




Navegue, descubra tesouros, mas não os tire do fundo do mar, o lugar deles é lá.
Admire a lua, sonhe com ela, mas não queira trazê-la para a terra.
Curta o sol, se deixe acariciar por ele, mas lembre-se que o seu calor é para todos.
Sonhe com as estrelas, apenas sonhe, elas só podem brilhar no céu.
Não tente deter o vento, ele precisa correr por toda parte, ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.
Não apare a chuva, ela quer cair e molhar muitos rostos, não pode molhar só o seu.
As lágrimas? Não as seque, elas precisam correr na minha, na sua, em todas as faces.
O sorriso! Esse você deve segurar, não deixe-o ir embora, agarre-o!
Quem você ama? Guarde dentro de um porta jóias, tranque, perca a chave!
Quem você ama é a maior jóia que você possui, a mais valiosa.
Não importa se a estação do ano muda, se o século vira e se o milênio é outro, se a idade aumenta; conserve a vontade de viver, não se chega à parte alguma sem ela.
Abra todas as janelas que encontrar e as portas também.
Persiga um sonho, mas não deixe ele viver sozinho.
Alimente sua alma com amor, cure suas feridas com carinho.
Descubra-se todos os dias, deixe-se levar pelas vontades, mas não enlouqueça por elas.
Procure, sempre procure o fim de uma história, seja ela qual for.
Dê um sorriso para quem esqueceu como se faz isso.
Acelere seus pensamentos, mas não permita que eles te consumam.
Olhe para o lado, alguém precisa de você.
Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca.
Mergulhe de cabeça nos seus desejos e satisfaça-os.
Agonize de dor por um amigo, só saia dessa agonia se conseguir tirá-lo também.
Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!
Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se achá-lo, segure-o!


"Circunda-te de rosas, ama, bebe e cala. O mais é nada".

Fernando Pessoa

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:48 AM





terça-feira, outubro 07, 2003

*Publicado por Dhuvi-Luvio 8:15 PM





IMPRESSÕES IMPRECISAS


Os americanos Ryan e Dave são gêmeos idênticos, vivem em Toronto, Canadá, e gostam de tatuagens, piercings e demais fetiches. A loucura está no "demais fetiches" da frase anterior. Numa estranha interação que, segundo eles, apenas gêmeos idênticos são capazes de compreender, os dois começaram um mórbido - para nós, meros mortais - jogo de adição e subtração de partes de seus corpos. Como assim? Eu explico. Vamos por partes (sem trocadilho).

Primeiro Dave amputou metade de seu dedo anelar da mão esquerda e implantou no dedo anelar da mão esquerda de Ryan, que passou a ter um dedo, digamos, mais longo. Estranho? Você ainda não viu nada. A grande "proeza" dos rapazes - e isso sim é desconcertante - foi amputar o braço direito de Dave e implantá-lo em Ryan, que passou a ter três braços. Você não acredita? É difícil mesmo de acreditar, nem eu sei se acredito. A primeira pergunta que fazemos é: qual o médico que concordaria em fazer uma operação como esta? Ryan e Dave respondem que, obviamente, nenhuma clínica concordaria em realizar tal procedimento, mas Ryan, que estudou biologia na Queens University, tem "conexões" com pessoas que concordaram em realizar o sinistro experimento e explica tudo com detalhes: "Depois de discutirmos e pensarmos sobre isso seriamente, durante um ano, nós decidimos dar o grande passo. Para simplificar, Dave teve seu braço direito amputado (já que nós somos canhotos) na altura do ombro, que foi imediatamente recolocado na região do meu músculo peitoral direito". Dave continua a explicação: "Obviamente não havia nenhuma clínica disposta a fazer isto (nós sequer nos preocupamos em averiguar), então fizemos tudo com anestesia local, uma vez que não tínhamos as facilidades de administrar anestesia geral com segurança. Tivemos um grupo de dois práticos e dois assistentes trabalhando conosco. Primeiro elevamos meu braço e esprememos todo o sangue dele. Em seguida fizemos um torniquete o mais próximo possível do ombro e injetamos lidocaína nas veias exsanguinadas. Quase que imediatamente a sensibilidade no braço foi perdida. Um bisturi de amputação cortou a pele e os músculos e um serrote de osso fez a remoção final. O sangramento foi estancado e a ferida foi limpa. Este processo todo durou aproximadamente quarenta minutos". E Ryan completa: "Ao mesmo tempo em que Dave estava tendo seu braço removido, o outro técnico e seu assistente trabalhavam no meu tórax. Veias e artérias foram preparadas para fornecer sangue para o braço de Dave e a pele e alguns tecidos subcutâneos foram dissecados para fundirem-se o mais perfeitamente possível com o braço que seria implantado".

A recuperação e a cicatrização para ambos durou um mês. Nenhum dos dois revela os nomes das pessoas que os auxiliaram, tendo inclusive assinado um termo de compromisso no qual garantiram proteger a identidade das pessoas envolvidas na bizarra cirurgia. Uma vez que os dois são gêmeos idênticos e, portanto, compartilham do mesmo código genético, não ocorreu qualquer problema de rejeição. Arrependimento? Nenhum, garantem os dois, principalmente Dave.

Não dá para garantir a veracidade dessa história, mas ela apareceu em um site especializado em piercings, tatuagens e afins. A matéria é de 1999 e termina com a seguinte declaração de Dave: "Estamos planejando um trabalho na região genital que pode ser realmente excitante!".


*Publicado por Dhuvi-Luvio 7:06 PM





Esse portuga é maluco...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 6:48 PM





Nome : Dhuvi-Lúvio
Local: Batel-Pr
Email para mim


EM CURITIBA

Links
Antigos

Powered by Blogger
Site Meter