<body>

Deixa com o Beque !!

sexta-feira, dezembro 03, 2004

*Publicado por Dhuvi-Luvio 2:08 PM




Lula vai a um vidente e pergunta a ele o que ele vê em seu futuro.
O vidente se concentra, fecha os olhos e fala :
- Vejo o senhor passando em uma avenida em carro aberto e uma multidão acenando.
Lula sorri e pergunta :
- Essa multidão está feliz ?
- Sim, feliz como nunca !
- Eles estão correndo atrás do carro ?
- Sim, por toda a volta do carro. Os batedores estão tendo dificuldades em abrir caminho.
- Eles carregam bandeiras ?
- Sim, bandeiras do Brasil, e faixas com palavras de esperança e de um futuro em breve melhor.
- Eles gritam, cantam ?
- Gritam frases de esperança "Agora sim !! Agora vai melhorar !!!"
- E eu estou acenando de volta para eles ?
- Não.
- E por que não ?
- Porque o caixão está lacrado ...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 1:59 PM




Regras do Jogo
(Renato Machado)

Ainda outro dia, nossa roda de apreciadores considerava uma garrafa mais preciosa que as comuns, trazida por um confrade que a guardou com ciúmes por um bom tempo. As primeiras impressões ficaram bem abaixo do que se podia esperar. O vinho era um tinto dos grandes, de um excelente produtor da Borgonha. Um silêncio meio desajeitado se seguiu aos goles. Um dos convivas pediu ao sommelier que mergulhasse a garrafa num balde com água e gelo e esperasse uns cinco minutos. O vinho voltou denso, seivoso, com a ponta de fruta que era toda a sua razão de ser.

Tinha ficado na temperatura correta. Sei que esfriar garrafas de tinto tornou-se, em alguns casos, um problema. O serviço da casa - não só o do restaurante, mas de qualquer casa - esquece com freqüência as garrafas nos baldes. Ficam frios demais, perdem-se os aromas dos cabernets, dos merlots. Nos brancos, perdem-se a sutileza e o gosto.

O espumante também é vitima do super-resfriamento, pela simples razão de que sempre se viram por toda parte garrafas de champanhe abertas em baldes. Mas não se pode fixar uma temperatura para todos os vinhos. Nada é óbvio nesse ofício, e ainda bem.

Um espumante deve ser servido a sete ou oito graus, a não ser que se trate de um grandioso, safrado, daqueles com tons de ouro. Neste caso, sobe-se a temperatura de serviço, aí pelos dez graus. Os brancos, a 11; os tintos jovens, a 13; os tintos envelhecidos ou do tipo bordeaux - caso de chilenos, argentinos e vinhos modernos - pelos 18 graus, 20 no máximo. Mas atenção: nunca acima. Fica pernóstico usar termômetros de vinho - o que se pode fazer tranqüilamente em casa, quando os convidados não estão prestando atenção. Se por acaso for apanhado com este e outros equipamentos sofisticados, como decanters e saca-rolhas especiais, o melhor é relaxar e aproveitar. Afinal, essa com certeza foi a idéia na hora da compra.

A maneira de guardar os vinhos não varia. As garrafas têm que ser deitadas ao abrigo da luz entre 14 e 16 graus. A justificativa do tipo "lá na serra faz frio" nem sempre funciona. Nas adegas domésticas não há espaço para garrafas em pé. Depois de abertas, elas devem ficar na posição vertical à temperatura de adega pelo menos meia hora. Daí a solução do balde, que não é a ideal.

O outro mandamento, obedecidas a guarda e a temperatura, são os copos. Existem tantos tipos no mercado que não se pode perdoar o restaurante que não tenha os corretos. Os restaurantes japoneses, por exemplo, com as exceções que merecem menção, estão devendo nesse item.

O uso de decantadores ou decanters, garrafas transparentes, justifica-se porque melhora qualquer vinho. Em casa, não agride ninguém. No restaurante não se precisa pedir, mas não se recusará a oferta. Vinho exige atenção, não esnobismo.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 1:50 PM




HOT LINKS DA SEX-TA-FEIRA

- Exclusivo calendário da Pirelli com as belas modelos!
- Zdenka, essa loiras gostosas com nome exdrúxulo...
- Servidor aberto com milhares de fotos amadoras...
- Nikki Jackson, com fotos mais quentes...
- Democracia racial: espaço para as negras sempre!
- Lucie mostrando que o natural é o mais bonito...
- Alguém se lembra o que faziam as máquinas Polaroids?
- Diretório aberto de ilustrações sexuais malucas!
- Duas morenas branquinhas e rosadinhas brincando...
- Jesse Jane, para nunca mais esquecer esse nome.
- Dê só uma olha nessa gatinha aqui, que coisa...
- Alice no pais das maravilhas, que maravilha !
- Video de uma loira com um dildo gigante...
- Vai me dizer que você não casaria com comunhão de bens...
- A prova que a clonagem pode mesmo dar certo...
- As gatinhas todas reunidas em volta da sinuca...
- Playboy americana com Denise Richards 2004
- Kern Jenny fazendo suas estripulias...
- Acho que andaram importando popozudas brasileiras...
- Essas reuniões que a gente nunca chega a tempo...
- Bellena testando suas capacidades sensoriais...
- Aria Vampira, coma bastante alho para encará-la...
- Revista Sexy de dezembro com a mulher samambaia.
- Novas fotos da surfista Viviane Bordini...
- O que vem a ser esse ser ? Fala sério, aí !!
- Kristal Tamburino, uma latina legítima e sensual.
- Tawny em mais de 100 fotos de alta resolução...
- Diretório aberto só de fetiches sexuais.
- A pedidos: a loirinha que ganhou na raspadinha...
- Quem conhece o jogo da verdade com o giro da garrafa?
- Deu mole e deixou o namoradinho tirar as fotos...
- Com dezoito anos ou mais está tudo liberado !
- Diretório aberto de alta resolução: blowjobs
- Viviana, a brazuquinha bombando nos sites do mundo.
- Fechando com chave de ouro, e bota ouro nisso...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:46 AM


quinta-feira, dezembro 02, 2004



- enfim as luzes de natal já proliferam e escondem os abismos;
- uma moto de 70 cavalos parada e um burro puxando carroça...
- quando mesmo foi que você fez aquela novena do perpétuo socorro?
- a moça se vestia como puta, mas não era, tinha um olhar feliz!
- meu amigo o problema é no módulo do ABS, o preço é uma porrada !
- só agora que vi o "Ilha das Flores", curti o curta.
- os dois sabiam que aquilo não era normal: 2 horas diretas;
- não se esqueça: Deus dá o frio conforme o cobertor;
- dizer que é poeta seria como se definir um possível suicida?
- "as mulheres não têm nada para dizer, mas o dizem muito bem"
- "o homem é ideal das 22 às 2h, queridinha. Depois, esqueça!"
- tenho agora toda a 1ª temporada de "Friends", bons tempos aqueles...
- mamãezinha trouxe um mamãozinho já descascado e cortado. VIP
- eu vendi o seu cachorro, mas em 3 pagamentos e no cartão...
- perdoar é não mais fazer doer a dor de dentro;
- chove dia sim e dia não, as pedras que cospem não descansam;
- "a cor já não é cor ? é som e aroma! Vêm-me saudades de ter sido Deus..."
- no chevette: "está nervoso? vá pescar". Vou sim, a piranha da tua mãe !
- o que deve estar pensando hoje o gordinho anti-Bush Michael Moore?
- baixei o "Dança Comigo?" em espanhol achando que entenderia.
- de repente aparece uma 3X4, como quem diz oi a distância...
- penso menos que deveria, mas como dispensar o despensar ?
- fica bem pertinho de mim e aproveita para escrever minha biografia;
- acredita sim em Deus, quando está bem doente principalmente;
- o amor pode acontecer, e de novo eu vou comer alpiste...
- ansiedade nada mais é que a alma bêbada ficando em pé;
- esse tal de Prossecco é mesmo viciante, nesse calor então...
- empreste dinheiro a amigos e perderá as duas coisas;
- "e se eu chorar e o sal molhar o meu sorriso?"
- passava das 3 da madruga, não tem hora para dizer que ama;
- gostar do que se faz é fundamental para fazer bem feito...
- para cumprir a vontade do Pai Celestial, seja leve como uma águia
- ficou a cicatriz do espeto quente no braço, churrasco de mim...
- alguém já viu os impostos embutidos nos preços das coisas?
- babyzinho, o babyzinho ainda não foi dessa vez !
- "por exemplo não é prova" diz o provérbio judaico...
- 2004, ano ânus, o que está esperando para ir embora ?

*Publicado por Dhuvi-Luvio 1:40 PM




A TRAGÉDIA DE TUSKEGEE

Um dos estudos populacionais mais desastrosos da história da medicina leva o nome de Tuskegee, centro de saúde onde foi realizado. Durante quarenta anos, de 1932 a 1972, o serviço de saúde pública dos Estados Unidos acompanhou a saúde de 600 homens negros - 399 com sífilis e 201 sem a doença (o grupo de controle). Eles viviam na cidade de Macon, no estado do Alabama. Até aqui nada de mais, não fosse o objetivo do Tuskegee saber como a sífilis evoluía sem tratamento. Em outras palavras, centenas de vidas foram sacrificadas para que os pesquisadores soubessem com exatidão como a bactéria destrói o corpo humano. O pior: não foi dito a nenhum dos participantes que eles tinham a doença. O que eles sabiam, apenas, é que eram portadores de uma doença do "sangue ruim". Como incentivo para participar do projeto, os voluntários recebiam acompanhamento médico periódico (inócuo, sem que eles soubessem), uma refeição no dia dos exames e pagamento das despesas com o funeral. Embora nos primeiros anos do estudo ainda não houvesse um tratamento específico para sífilis, os pesquisadores pecaram por omitir um diagnóstico conhecido e também o possível prognóstico para cada paciente. Mesmo com a definição de um tratamento-padrão para a doença, à base de penicilina, em 1947, os doentes não foram tratados. Todas as instituições de saúde dos Estados Unidos receberam uma lista com o nome dos participantes com sífilis, para evitar que qualquer um deles recebesse o remédio. Uma infâmia. Quando o estudo foi encerrado, em 1972, havia apenas 74 participantes vivos. O escândalo do caso Tuskegee viria a estourar com a publicação de uma reportagem no jornal The New York Times. Em 1997, o então presidente Bill Clinton fez um pedido de desculpas formal em nome do governo americano, pelo tratamento negado aos participantes. Quando Clinton pediu perdão, somente oito deles ainda viviam. Um dos sobreviventes, Herman Shaw, afirmou: "Fomos tratados injustamente como cobaias humanas e as feridas não podem ser desfeitas".

(Revista Veja)

*Publicado por Dhuvi-Luvio 11:44 AM


quarta-feira, dezembro 01, 2004




TUDO BEM
(Carla Dias)

Tudo bem se amanhecemos às quatro da madrugada grávida de lamentos dos gatos nos telhados, parindo gemidos tardios de amantes no cio, eles que se deram ao luxo de esquecer que o tempo se conta até em horas. E tudo bem se nos levantamos juntos, mas cada qual do seu lado da cama, sem forças para remoçar o assanhamento de quem ama pela primeira vez, descobrindo do outro as formas e as palavras prediletas, escrevendo uma história ainda vertendo possibilidades, inclusive a de ser feliz só de se saber existir pro outro.

Tudo bem se são duas, até três xícaras de café tão doce a serem consumidas em total silêncio, este quebrado somente pela música do mastigar pães de anteontem junto com algumas mágoas pressentidas, porque o tarô advertiu e as cartas ciganas não pouparam previsões, a fim de questionar a sintonia entre nós.

Tudo bem se escondemos nossas listas de afazeres para um novo ano um do outro, aviltando a tristeza de tanto desejar é a felicidade e não o desassossego provocado pela melancolia de quem se importa demais com o desconhecido. E está na simplicidade do abraço, no gargalhar contido por medo de sermos pegos fazendo arruaça no silêncio imposto, embelezando a liberdade de usufruir do bom da redenção. Rendemo-nos ao que é possível, antes de sapatearmos nas poças d'água, exigindo o que antes parecia distante da nossa realidade.

Para o descanso, tudo bem se deitarmos juntos e contarmos piadas ao invés de trocarmos confidências, porque depois tudo se ajeita, até mesmo as palavras que saem das nossas bocas, até mesmo as mágoas e conversas que jamais tivemos por medo de sermos por severos demais um com o outro e com nós mesmos.

Porque tudo bem se amanhecermos ao anoitecer.


*Publicado por Dhuvi-Luvio 6:48 PM



*Publicado por Dhuvi-Luvio 6:37 PM




As cantigas de roda que as crianças ouvem são
sempre tragédias em potencial. O que será que
acontece com o subconsciente dessas criaturinhas
expostas a tal terrorismo e medo ?

Alguns exemplos para comprovar que não estou exagerando:


________________________

Marcha Soldado
Cabeça de Papel
Se não marchar direito
Vai preso pro quartel

O quartel pegou fogo
Francisco deu sinal
Acode acode acode
A bandeira nacional

________________________

Samba Lelê está doente
Está com a cabeça quebrada
Samba Lelê precisava
De umas dezoito palmadas

_________________________

Atirei o pau no gato
Mas o gato não morreu
Dona Chica admirou-se
Do berro que o gato deu

__________________________


Fui no Tororó beber água não achei
Achei linda Morena
Que no Tororó deixei

___________________________


Cai cai balão, cai cai balão
Aqui na minha mão
Não vou lá, não vou lá, não vou lá
Tenho medo de apanhar

____________________________


O Anel que tu me destes
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou

____________________________

O Cravo brigou com a rosa
Debaixo de uma sacada
O Cravo ficou ferido
E a Rosa despedaçada

O Cravo ficou doente
A Rosa foi visitar
O Cravo teve um desmaio
A Rosa pos-se a chorar

______________________________

Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega esta criança que tem medo de ca

_______________________________

Pai Francisco entrou na roda
Tocando o seu violão
Vem de lá Seu Delegado
E Pai Franciso entro na prisão

_______________________________

Nesta rua, nesta rua, tem um bosque
Que se chama, que se chama, Solidão
Dentro dele, dentro dele mora um anjo
Que roubou, que roubou meu coração

_______________________________

Terezinha de Jesus
de uma queda
Foi ao chão

_______________________________

Nana neném
que a cuca vem pegá
Papai tá na roça
E Mamãe no cafezá

_______________________________

Eu sou pobre,
pobre, pobre
De marré, marré, marré

_______________________________


Balaio meu bem , balaio sinhá
Balaio do coração
Moça que não tem balaio sinhá
Bota a costura no chão

_______________________________

A canoa virou
Quem deixou ela virar
Foi por causa da Maria
Que não soube remar

_______________________________

Tutu marambá
Não venhas mais cá
Que o pai do menino
Te manda matar.

Tutu marambá
Não venhas mais cá
Que a mãe do menino
Te manda apanhar.

Bicho papão
Sai de cima do telhado,
Deixa o menino
Dormir sono sossegado.

_______________________________

Bão balalão
Senhor capitão
Em terras de mouro
Morreu seu irmão
Cozido e assado
Em um caldeirão

Eu vi uma velha
Com um prato na mão
Eu dei-lhe um tapa
Ela popo no chão

_______________________________

Aí, eu entrei na roda
Para ver como se dança,
Eu entrei na contradança,
Eu não sei dançar.

Lá vai uma, lá vão duas
Lá vão três pela terceira
Lá se vai o meu amor
No vapor pra cachoeira

_______________________________




*Publicado por Dhuvi-Luvio 10:31 AM




Nome : Dhuvi-Lúvio
Local: Batel-Pr
Email para mim


EM CURITIBA

Links
Antigos

Powered by Blogger
Site Meter