<body>

Deixa com o Beque !!

sábado, abril 23, 2005



CONVITES DO GMAIL DE GRAÇA E NA HORA !!!

*Publicado por Dhuvi-Luvio 5:39 PM


sexta-feira, abril 22, 2005



NO CÉU

Um rapaz está no portão do céu, esperando para ser admitido, enquanto São Pedro folheava o livro sagrado, checando toda a vida dele para ver se ele foi um garoto de valor. Depois de um bom tempo, São Pedro olha serenamente para ele e diz:
- Não vejo nada que seja realmente ruim em sua vida, mas também não há nada que seja realmente bom.
Se você conseguir provar que fez algo REALMENTE bom, você poderá entrar. O rapaz pensa por alguns instantes e diz:
- Ahhh, teve uma vez que eu estava indo pela estrada, quando vi uma gangue gigante de motoqueiros mexendo com uma garotinha indefesa. Diminuí a velocidade para ter certeza do que estava acontecendo. Vi uns 50 deles tentando tirar as roupas da mocinha. Parei meu carro, peguei um bastão de baseball do porta-malas e fui em direção ao líder da gangue, um sujeito enorme, com uma jaqueta de couro com estampa de tigre. Ele tinha uma corrente amarrada da orelha esquerda até o nariz.
Enquanto me aproximava dele, os membros da gangue foram fazendo uma roda em volta de mim. Arranquei a correntinha da cara dele e dei-lhe uma pancada com meu bastão. O cara foi pro chão com um só golpe. Depois disso eu virei para todos eles e disse: "Deixem esta garota em paz. Vocês não passam de um bando de palhaços! Voltem para suas casas antes que eu perca a paciência e acabe com as suas raças, seus animais!"
São Pedro, realmente impressionado perguntou: - E quando isso aconteceu?
E o rapaz: - Ah, faz uns dez minutos...

*Publicado por Dhuvi-Luvio 6:45 PM


quinta-feira, abril 21, 2005



Bu(ll)sh(it)

*Publicado por Dhuvi-Luvio 9:20 AM





Bento
(Sérgio Rodrigues)

De Londres, onde o papa se chama Benedict the Sixteenth, mestre Ivan Lessa estranha esse papo de Bento que os falantes de português, excêntricos como sempre, abraçam. E me manda o alerta: "Pra mim é racismo".

Será? A suspeita cresce quando se começa a desfiar esse terço, coisa que até agora a imprensa brasileira não fez. Como se sabe, depois de, no calor da hora, traduzir apressadamente o que o mundo estava dizendo e anunciar ao país que o novo papa era Benedito, a imprensa mudou rapidamente para Bento e pôs-se a assobiar, fingindo que nada tinha acontecido.

Esquisito. Adianta pouco lembrar que Benedito e Bento são o mesmo nome, até porque não são. Compartilham antepassado ilustre, o latim benedictus, está certo; benzer, verbo de que "bento" é particípio, deixa à vista de todo mundo seus elementos ? bem + dizer. Isso tudo confere, mas, ainda assim, Bento não é Benedito.

Não é porque, primeiro, Bento tem três letras - e duas sílabas - a menos. Segundo, porque Bento (480-547, ou em torno disso) é um dos mais destacados santos da Igreja: o homem a quem se atribui, por meio de seus seguidores, a cristianização da maior parte da Europa. Sua ordem, a dos monges beneditinos, viria a se tornar poderosa. Já seu xará Benedito...

Benedito (1526-1589), santo menor, humilde, negro, é praticamente um antípoda do xará Bento. Siciliano descendente de escravos, fez-se franciscano e, analfabeto, virava-se como cozinheiro do monastério. Não é um santo importante, longe disso, para a Igreja de Ratzinger, embora no Brasil goze de grande prestígio popular por conta de sua origem e sua cor.

Diante dessas informações, entende-se que não se queira misturá-los. Mas outras línguas misturam? Não, não misturam. A verdade é que ninguém presta muita atenção em Benedito, o santo preto. O Benedict the Sixteenth da terra adotiva do Ivan é, sem qualquer ambigüidade, o outro Benedict, Bento de Nursia. O mesmo se pode dizer de Benedikt em alemão, Benedicto em espanhol, Benoît em francês. Já aqui...

Não, não estamos errados em chamar o papa de Bento. A intenção do cardeal Ratzinger era adotar o nome do santo que, em português, há séculos, é chamado de Bento mesmo, e falar em Benedito induziria muita gente ao erro. Ainda assim, claro que não está descartada a possibilidade de racismo que o Ivan farejou. O racismo da distinção entre Bento e Benedito, se existir, é mais velho que Zumbi. E até agora ninguém me deu motivos para acreditar que não existe.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 9:03 AM


domingo, abril 17, 2005



O destino dos brancos
(Veríssimo)


Estou preocupado com a raça branca, talvez porque eu mesmo seja meio branco. A raça branca está desaparecendo. Não sei qual é a estatística exata, mas parece que os brancos do mundo estão produzindo uma média de 0,25 filhos por casal. Teoricamente, hoje seriam necessários quatro casais para fazer um filho branco inteiro. E é claro que uma fração de filho não garante neto a ninguém.

No Primeiro Mundo, que é onde existe a maior concentração de brancos, o problema preocupa as autoridades há algum tempo. Na Itália, não pára de aumentar o número de vagas nas escolas, os professores não sabem mais como lidar com classes tão vazias. Na França há programas de incentivo à procriação de franceses, com subsídios crescentes do governo para cada filho extra ? ou seja, além da fração. E ouvi dizer que os governos escandinavos distribuem estufas entre os jovens casais, para o caso de a falta de filhos se dever ao frio no quarto. Não está dando certo.

Os brancos simplesmente não estão se multiplicando.

A culpa mais remota é da industrialização. Com o fim das sociedades agrícolas acabou a razão prática da família grande, em que filho era mão-de-obra. A culpa mais recente é de avanços ? e recuos ? econômicos, culturais e profiláticos: mulheres obrigadas a sair de casa para o mercado de trabalho, o declínio da família tradicional e da Igreja como referências de costumes, os novos métodos anticoncepcionais ? enfim, tudo que evita filho. Mas isso aconteceu na parte próspera do mundo. A parte pobre continua se reproduzindo como antigamente.

Agora, o seguinte. O filhos brancos que não nascem seriam os que sustentariam os seus pais e pagariam suas pensões e seus remédios quando eles envelhecessem, se existissem e produzissem. O que traz um ângulo novo para a questão da lenta invasão em curso do Primeiro Mundo pelo outro. A migração do mundo fértil para o mundo próspero provoca choques e reações cada vez mais violentas, mas hoje um país de maioria branca que conseguisse se fechar por completo à imigração, para proteger sua homogeneidade racial ou sua melhor qualidade de vida, estaria condenado a desaparecer em pouco tempo, e bem feito. A idéia não deve ocorrer muito a guardas de fronteira ou propagadores da superioridade branca, mas cada escuro que entra, legal ou ilegalmente, no seu país é um contribuinte a mais para a sua aposentadoria.

*Publicado por Dhuvi-Luvio 3:58 PM


*Publicado por Dhuvi-Luvio 3:46 PM




O bumbum e a idade mental
(Tutty Vasques)

Dois fatos chamaram atenção no noticiário da semana: a gluteoplastia de Ana Maria Braga, furo de reportagem do "Caldeirão do Huck", e a regressão mental de Anthony Garotinho, revelação que, segundo a respeitável coluna de Ancelmo Gois, do "Globo"?, consta do livro que a governadora Rosinha está escrevendo sobre a pancada que o marido tomou na cabeça na queda de um palanque em 2002. Só não vou incluir nesse rol de assuntos palpitantes da atualidade a comparação que Lula fez entre a escravidão e o cálculo renal porque falar mal do presidente é um tema por demais vulgar na imprensa, nos bares, nas vans, nos pontos de ônibus, nas filas de banco...

Lula quis dizer que certas coisas só sentindo na carne, mas, cá pra nós, soou esquisita a associação de idéias. Não se pode comparar, por exemplo, a bursite de uns com a hipotrofia glútea dos outros. Só uma mulher sem bumbum empinado sabe o que é a dor de passar em frente a uma obra sem ser notada sequer pelo servente de pedreiro. Já o Garotinho, que por alguns dias teria agido como se tivesse 15 anos, só a Rosinha sabe como é viver com um adolescente na intimidade palaciana. Daí a escrever um livro a respeito, sinceramente, tenho lido coisas que contadas aqui ficam parecendo piada.

Vocês não vão acreditar, mas chegou à minha caixa postal e-mail da assessoria de imprensa da Dra. Audrey Worthington explicando tintim por tintim o que fazer para ficar com o bunda iguazinha à da Ana Maria Braga. A parada é a seguinte: "Se a paciente quiser dar aquela levantada no bumbum, a novidade é a colocação dos chamados tensores búlgaros." Dói? "É um pouco dolorido sentar-se no pós-operatório." Nada, imagino, comparado à escravidão. Como me confidenciou o Zuenir, "mil vezes um tensor búlgaro no traseiro do que a experiência no tronco".

(Não sei bem por quê, mas a cirurgiã plástica Audrey Worthington me lembrou um pouco o ginecologista Malcolm Montgomery. Talvez seja só o nome hollywoodiano da dupla, a origem paulistana ou a falta de cerimônia com a imprensa.)

Mas voltando à questão da dor ? não importa se nos rins, no lombo ou nas idéias ?, me deu uma curiosidade danada de saber mais sobre o drama da governadora Rosinha convivendo com um marido de idade mental de 15 anos no Palácio Laranjeiras. Foi bom ou foi ruim?! Doeu?! O que eles fizeram, brincaram de médico ou de amarelinha? Ela trocou de roupa na frente dele ou ele passava horas com revistas de mulher pelada trancado no banheiro? Ele voltou ao normal de repente ou foi ficando mais velho a cada dia? Qual a verdadeira idade mental do Garotinho atualmente?

Podia também tratar aqui da briga entre a autora e o diretor de "América" por causa da Deborah Secco, da crise do nepotismo ou das chances de Dom Cláudio Hummes virar papa, mas, sinto muito, não consigo pensar em outras coisas senão a gluteoplastia de Ana Maria Braga e a regressão mental de Anthony Garotinho. Estou chocado!

*Publicado por Dhuvi-Luvio 9:52 AM




Nome : Dhuvi-Lúvio
Local: Batel-Pr
Email para mim


EM CURITIBA

Links
Antigos

Powered by Blogger
Site Meter